segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010


A Sea Shepherd Conservation Society foi oficialmente fundada no estado de Oregon, nos EUA, em 1981. Já havia a idéia de sua criação quando o Capitão Watson fundou a Earth Force Society em Vancouver, no Canadá, em 1977. O objetivo inicial de ambas as organizações era o de proteção e conservação dos mamíferos marinhos, visando, como meta imediata, o fim da caça ilegal às baleias e focas, porém, posteriormente, a Sea Shepherd expandiu sua missão, incluindo toda a vida marítima.

Em 1978, com apoio financeiro de Cleveland Amory, do Fund for Animals, a Sociedade comprou seu primeiro navio, o inglês Westella, e rebatizou-o de Sea Shepherd. Sua primeira missão foi viajar rumo às águas gélidas do Leste do Canadá para interferir na atual matança de filhotes de focas harpa, conhecidas como “casaco branco”. No mesmo ano, a Sea Shepherd perseguiu e abalroou o notório navio baleeiro Sierra num porto português, pondo fim à sua in
fame carreira de fantasma dos mares.

O sucesso da campanha contra a caça às focas e o abalroamento do Sierra marcaram o início das 160 viagens históricas da Sea Shepherd durante as próximas duas décadas, assumindo um papel de fiscalização e execução de leis internacionais de conservação onde elas não se aplicam – em alto-mar.

A Sea Shepherd continua realizando sua missão, apoiando e fazendo cumprir tratados internacionais, como acordados pela Carta Mundial da Natureza das Nações Unidas, comprometendo-se com a erradicação da caça ilegal de baleias; contra o assassinato de tubarões para uso de suas barbatanas, a destruição de habitats, os crimes contra a vida marinha e a violação de leis que regem os oceanos.

Declaração de igualdade

A Sea Shepherd Conservation Society opera internacionalmente sem preconceito a raça, cor, convicção religiosa ou qualquer outra consideração, com exceção de uma aderência imparcial ao apoio da
s leis de conservação internacionais de proteção a espécies marinhas em extinção e seus ecossistemas.

As operações ilegais que nós nos opomos habitualmente tentam acusar a Sea Shepherd de ser anti-japonesa, anti-nativo americana, anti-escandinava etc., devido a sua oposição contra a caça às baleias ou a matança de golfinhos. A Sea Shepherd é constantemente acusada de ser anti-canadense ou anti-africana por opor a morte de focas. Já foi acusada inclusive de ser anti-latina por ser contrária às atividades ilegais de finning de barbatanas de tubarão por sul americanos.

Nada poderia ser mais longe da verdade. A Sea Shepherd não se opõe aos baleeiros japoneses ou noruegueses, Se opõe aos baleeiros ilegais como é definido nas leis de conservação internacio
nais. Não sei opõe aos caçadores de focas canadenses ou sul-africanos, e sim à matança indiscriminada de focas.

A Sea Shepherd Conservation Society opera fora do chauvinismo cultural insignificante da espécie humana. Seus clientes são as baleias, os golfinhos, as focas, as tartarugas, as aves marinhas e os peixes de todos os oceanos. A Sea Shepherd representa exclusivamente os interesses deles.

Os voluntários da
Sea Shepherd vêm do mundo inteiro, incluindo das nações que nós somos forçados a opor como o Japão, Noruega, e Canadá.

A Sea Shepherd não é anti-qualquer nacionalidade ou cultura. É pró-Oceano e trabalha a favor dos interesses de toda a vida na Terra. A Sea Shepherd se opõe aos criminosos e unicamente às operações de criminosos.

video

Um comentário:

  1. Olá tudo legal? Gostaria de convida a conhecer meu pequeno trabalho no blog Ecos em www.ecosdotelecoteco.blogspot.com . Sucesso com o blog aí hein... T +

    ResponderExcluir