segunda-feira, 5 de outubro de 2009


Mercedes Sosa

Solo le pido a Dios

Que el dolor no me sea indiferente,

Que la reseca Muerta no me encuentre

Vacia y sola sin haber hecho lo suficiente.


Solo le pido a Dios

Que lo injusto no me sea indiferente,

Que no me abofeteen la otra mejilla

Después que una garra me araño esta suerte.


Solo le pido a Dios

Que la guerra no me sea indiferente,

Es un monstruo grande y pisa fuerte
Toda la pobre inocencia de la gente.


Solo le pido a Dios

Que el engaño no me sea indiferente

Si un traidor puede mas que unos cuantos,

Que esos cuantos no lo olviden facilmente.


Solo le pido a Dios

Que el futuro no me sea indiferente,

Desahuciado esta el que tiene que marchar

A vivir una cultura diferente.




Só peço a Deus

Que a dor não me seja indiferente

Que a ressequida morte não me encontre

Vazia e só sem ter feito o suficiente


Só peço a Deus

Que o injusto não me seja indiferente

Que não me esbofeteiem a outra face

Depois que uma garra me arranhou esta sorte


Só peço a Deus

Que a guerra não me seja indiferente

É um grande monstro e pisa forte

Toda a pobre inocência do povo


Só peço a Deus

Que o engano não me seja indiferente

Se um traidor pode mais que alguns

Que esses alguns não o esqueçam facilmente


Só peço a Deus

Que o futuro não me seja indiferente

Despejado está o que tem que caminhar

A viver uma cultura diferente



video

Nenhum comentário:

Postar um comentário