quarta-feira, 15 de abril de 2009





video


DROGAS LICITAS - EMOÇÕES

O Conceito de Drogas tem se ampliado. Basicamente, Droga é qualquer substância que provoca uma mudança fisiológica ou comportamental.O nosso corpo sintetiza ´Drogas´ que são chamadas ´endógenas´; dentre elas os hormônios são as mais conhecidas por que são substâncias que determinam nosso comportamento, emoções e sentimentos.
A Adrenalina é uma dessas substâncias que o corpo produz naturalmente para determinar reações de comportamento, nos levando a viver o dia-a-dia em suas mais variadas situações.Ela é um hormônio secretado pela glândula Supra-Renal, e determina reações rápidas de vários órgãos, diante de situações de alerta e emergência.É a adrenalina que acelera o coração, aumenta a pressão arterial e garante mais sangue nos membros e no cérebro, para reagir a situações que esperamos resolver com rapidez. A Adrenalina é importante pois ela determina que estímulos como a fuga do perigo e ações rápidas para emergências, sejam feitas por nosso corpo.

Se Divertindo com o Perigo

Mas a modernidade traz hábitos e estilos de vida que exploram as ações da Adrenalina em nosso corpo. Por seus efeitos de alterar funções vitais (coração, visão e cérebro) e por determinar emoções fortes (estado de alerta, medo, angústia e ansiedade) logo a Mídia e a Industria do Entretenimento, perceberam que poderiam reproduzir situações em que os efeitos da Adrenalina fossem reproduzidos.Existem esportes que oferecem riscos fatais à pessoa que o pratica, ou aventuras que expõem seus participantes a extremos,"É a felicidade de estar correndo risco" ; mas com a Tecnologia associada ao Entretenimento, uma pessoa pode simular ou realizar quase as mesmas coisas, de forma controlada e segura. Assim saltar de pontes, despencar de elevadores, provar velocidades vertiginosas, simular vôos, experimentar exercícios que astronautas realizam, e uma infinidade de outras coisas está ao alcance de qualquer pessoa.Nos finais de semana as principais atividades que são procuradas como lazer e diversão, são na realidade estimulantes, pelas descargas de Adrenalina. Parques de diversão, com suas formas de lazer radicais, exploram situações onde o perigo, medo, pavor e outras sensações estressantes são reproduzidas. E assim o que era para ser descanso acaba sendo um fim de semana de stress, sem que realmente saibamos disto.A sensação que se tem ao realizar tais atividades, é o que as pessoas perseguem, como uma emoção forte mas segura. Por vezes não só a Adrenalina está presente, mas outras substâncias estimulantes que combinadas produzem uma variada gama de sensações e emoções.Existe ainda como expressão máxima do século XXI, as experiências virtuais, que apesar de serem irreais, reproduzem até certo ponto, estímulos ao cérebro que o induzem a desencadear a produção das mesmas substâncias estimulantes.Assim não é necessário se expor ao perigo para sentir as emoções que o mesmo oferece. Isso se torna muito atrativo devido as circunstâncias criadas, e que foram rotuladas como Entretenimento.A situação pode ser tão corriqueira, que assistindo a TV, podemos através de um filme, sermos estimulados pelas situações que são exibidas. Filmes de ação, violência e terror, produzem descargas maciças de Adrenalina. Daí a dificuldade de alguns em dormir após esses tipos de filmes.Muitas atrações de final de tarde na TV, exploram eventos reais da vida, que são noticiados de forma chocante e alarmante, e que produzem um estado de alerta, produzindo emoções negativas como a depressão, angústia e desesperança. Algumas pessoas que apresentam dificuldade em pegar no sono, insônia e noites mal dormidas, poderiam ter melhoras na qualidade do seu sono se fossem mais seletivas em suas atividades antes de irem dormir. E assim os estímulos da Adrenalina acontecem diariamente, em atividades corriqueiras e por vezes rotuladas como lazer, que se tornam momentos de estresse inconsciente.

Viciados em Adrenalina

Mas não são todos que sentem essas dificuldades com a exposição à Adrenalina.
Algumas pessoas são tolerantes a ela, e existem aqueles que são viciados. As pessoas tolerantes a Adrenalina, são aquelas que se comportam de forma natural na presença do perigo e se controlam com os efeitos que a mesma reproduz no organismo; apesar disto sofrem os efeitos a longo prazo.Os viciados em Adrenalina, são aqueles que perseguem os esportes radicais e tem hábitos e costumes que envolvem estímulos constantes através de alimentação, música, atitudes agressivas e uma infinidade de outras coisas.Esses dois tipos de pessoas vivem menos, envelhecem mais cedo e apresentam problemas sentimentais e comportamentais. Isto devido aos efeitos que a Adrenalina reproduz, e que são os mesmos do estresse.Os sintomas do estresse são reproduzidos de forma exata, mas em condições diferentes. O mesmo cansaço, dificuldade de concentração, nervosismo, dificuldade em relaxar, que uma pessoa tem no estresse que envolve o trabalho do dia a dia, sob condições desfavoráveis, se repetem no organismo mas agora em uma situação de lazer ou entretenimento.O resultado é a agressividade, o nervosismo persistente, irritabilidade, mau temperamento.


Tal comportamento é desencadeado também nos usuários de Drogas Entorpecentes; mas também é reproduzido pela Adrenalina, sob as condições mencionadas.

A Adrenalina e o Coração

Os dois principais estímulos gerados pela Adrenalina para o coração, são o aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial. Os dois estímulos visam uma performance acelerada, no suprimento sanguíneo ao cérebro e aos demais órgãos; o sistema vascular do coração (coronárias) e o cerebral recebem uma elevação súbita da pressão.Esse mecanismo é perigoso para pessoas que são sedentárias e com idade acima dos 30 anos. Os hábitos físicos e de alimentação por vezes determinam uma pouca resistência do sistema vascular, e quando a pressão é aumentada subitamente, pode causar o derrame cerebral e o infarto no coração.Cientistas verificaram que há 3% mais mortes por ataque cardíaco nas segundas-feiras. As bebedeiras do final de semana e o stress do trabalho estariam entre as causas. E as segundas-feiras são clássicas pelos episódios de aborrecimento e mau humor.Uma recente pesquisa divulgou que pessoas que dirigem veículos, tem probabilidade maior de envelhecer e morrer mais cedo. Os homens que normalmente são os condutores de veículos, morrem mais cedo que as mulheres. Isto porque é uma atividade que envolve risco, e a cada freada brusca ou manobra arriscada no trânsito, descargas de Adrenalina ocorrem; para aqueles que passam horas no trânsito e todos os dias dirigem, isso se torna tão constante que os resultados são o estresse, a ansiedade e a queda na qualidade de vida.Os homens se envolvem mais que as mulheres em situações de confronto e disputa, o que favorece os mecanismos do estresse serem ativados; uma simples partida de futebol, pode causar excitação pela disputa e discussões, gerando descargas de Adrenalina. A própria postura masculina as vezes é muita agressiva, no trabalho, em casa e no circulo social; o homem precisa aprender a cultivar virtudes como a mansidão e a paz de espírito, para poder viver mais.
Estresse Fisiológico
O Estresse pode ser físico, psicológico e emocional; mas há também o estresse fisiológico. A Adrenalina ainda para melhorar a performance do organismo diante de situações de emergência e alerta, estimula a lipólise e a glicogenólise .A lipólise é a liberação de energia extra, que está armazenada na forma de gordura; a glicogenólise é a liberação de glicose do fígado, também para oferecer mais energia.A constante exposição a fatores estimulantes envolvendo as situações que já mencionamos, gera um estresse fisiológico constante; há sempre uma hiperglicemia gerada pelos mecanismos indutivos da Adrenalina. Mais conhecido por suas conseqüências negativas, o estresse é uma reação fisiológica sem conotações para o bem ou para o mal, que prepara o indivíduo para lutar ou fugir de uma situação desagradável ou de perigo. É quando a adrenalina entra em ação. Liberada pelas glândulas supra-renais, ela segue pelo sangue e age como uma brigada de incêndio mobilizando os moradores de um edifício em chamas. "A adrenalina acelera o batimento cardíaco e eleva a freqüência respiratória ao mesmo tempo que dilata as artérias", diz Cavalheiro. "Mais sangue com mais oxigênio chega aos órgãos vitais e aos músculos para que se possa fazer frente ao chamado inimigo." Apesar de ser o hormônio mais associado a essas situações, a adrenalina não é a única a interferir nelas. As supra-renais liberam também os glicocorticóides, que agem no fígado e se espalham pelo sangue ajudando a quebrar as moléculas de açúcar em glicose. Com isso, fornecem a dose certa de energia para o organismo em alerta sair correndo ou encarar a situação.

E o mais importante: no cérebro, um farto coquetel químico ativa o sistema nervoso. Os neurônios liberam neurotransmissores, moléculas que desencadeiam uma série de reações químicas. Um deles é a noroadrenalina, prima da adrenalina. É ela que, ao agir na memória, ajuda um banqueiro a decidir pela melhor estratégia de investimento. A reação em cadeia, da qual participa a adrenalina, não pára por aí. Os opióides cerebrais - endorfina, encefalina e dinorfina - agem como a morfina e bloqueiam a dor. Outro hormônio, a dopamina, torna os reflexos e a coordenação mais apurados.

A situação se agrava com os hábitos que estão associados ao entretenimento e o lazer; ingere-se muito açúcar através dos doces, refrigerantes e lanches em tais situações; para o corpo é mais energia em forma de calorias e uma hiperglicemia acentuada.Esses dois agravantes, induzidos pelo mecanismo da Adrenalina e por hábitos alimentares, se alternam para conduzir a uma hiperglicemia constante.O corpo em situações de estresse real queima essas calorias, mas se o mecanismo ocorre com a pessoa sentada na frente da TV, ou um passeio ao Parque, a tendência é que a hiperglicemia permaneça por muito tempo na circulação sanguínea. Isso reproduz a fisiologia do estresse.Como evitar essa DrogaPara evitar o abuso da Adrenalina, é necessário uma reformulação de conceitos e hábitos sobre o Lazer e o Descanso.Se você quer realmente descansar e ter momentos de lazer onde sua mente e seu corpo se recuperem do cansaço e estresse do trabalho, vai ter que evitar os ´Entretenimentos´ da atualidade.

Embora a ciência não responda a todas as questões sobre o prazer de viver no limite, não há razão para ser desmancha-prazeres e impedir que crianças freqüentem a montanha-russa ou que os esportistas radicais deixem de viver suas aventuras. Até porque todos concordam que, em doses moderadas, o estresse faz o homem derrubar barreiras e mudar o curso da História.
O alerta vai para os compulsivos, que não conseguem trocar seu objeto de prazer por atividades normais, como o convívio profissional, social ou outras formas de lazer.

"Se o indivíduo assume riscos desnecessários e se irrita quando precisa alterar sua rotina, tem uma patologia", afirma o psiquiatra Táki Cordás, da Universidade de São Paulo. Nesses casos, o melhor mesmo é procurar um médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário