segunda-feira, 13 de abril de 2009

video


ESPORTES E DROGAS


Normalmente quando têm início os Jogos Olímpicos ou os Jogos Pan-Americanos, ouvimos notícias sobre atletas usando drogas ou sendo testados para detecção de drogas para aumentar o desempenho esportivo. O mesmo acontece a cada edição da Volta da França (ciclismo). Às vezes, competidores levantam a questão quando alguém se sai muito bem. Outras vezes, os testes flagram atletas com sinais de uso de drogas.
O uso de substâncias artificiais ou métodos para aumentar o desempenho atlético é chamado de doping. Isso se tornou uma preocupação tão grande, que os Estados Unidos criaram uma
Anti-Doping Agency (em inglês).


Os atletas enfrentam enorme pressão para se superarem em competições. Eles também sabem que vencendo, poderão ganhar mais do que uma medalha de ouro. Um atleta de elite pode ganhar muito dinheiro e fama. Além disso, tem pouco tempo para mostrar seu melhor trabalho. Os esportistas sabem que o treinamento é o melhor caminho para a vitória. No entanto, têm a percepção de que algumas drogas e outros recursos podem potencializar seus esforços e oferecer-lhes um atalho, mesmo com risco à sua saúde e suas carreiras.
Desde a Grécia antiga, os atletas sempre tomaram alguma coisa que os fizessem melhorar seu desempenho. No entanto, parece que o uso de drogas aumentou nos anos 60. Um caso bastante noticiado aconteceu nas Olimpíadas de Seul, em 1988. O teste para esteróides anabolizantes, realizado no velocista Ben Johnson, deu positivo e sua medalha de ouro teve que ser devolvida. Os esportistas também abusam de drogas para relaxar, para administrar o estresse ou para aumentar a autoconfiança.
Os atletas podem ter várias razões para usar drogas. Eis algumas:
  • aumentar o volume de massa muscular e fortalecer músculos e ossos
  • aumentar o transporte de oxigênio para ativar os tecidos
  • disfarçar as dores
  • estimular o corpo
  • relaxar
  • reduzir peso
  • esconder o uso de outras drogas




Os tipos de substâncias utilizadas com esses objetivos são mostrados acima. A maioria dessas drogas são terminantemente proibidas nas Competições Olímpicas. Entretanto, algumas dessas substâncias, tais como cortisona e anestésicos locais, são de uso restrito nas Olimpíadas, pois têm indicação clínica legitimada.


Esteróide

O esteróide é uma substância química derivada do colesterol. O corpo tem vários hormônios esteróides. No homem, os principais são cortisol e testosterona; na mulher, estrogênio e progesterona. O esteróides catabólicos quebram tecidos e os anabólicos os constróem. Estes formam músculos e ossos, principalmente pela estimulação na fabricação de novas proteínas.
Os atletas usam esteróides anabólicos para aumentar força por meio do crescimento de novos músculos. Esse esteróides têm a estrutura semelhante ao hormônio sexual masculino, a testosterona.

Além de tomar substâncias que aumentam a massa muscular e a força, alguns atletas tomam drogas e envolvem-se com práticas que aumentam a quantidade de oxigênio nos tecidos, incluindo hormônios proteicos, transportadores artificiais de oxigênio e doping sangüíneo.

Devido à intensidade dos treinamentos para se tornarem atletas de nível mundial, os esportistas sofrem com dores decorrentes de ferimentos. Às vezes, eles tentam disfarçar suas dores com drogas, tais como narcóticos, hormônios proteicos, cortisona e anestésicos locais .

Muitos atletas vivem estritamente dentro dos padrões sociais e de alimentação. Para lidar com o estresse, com a fadiga geral e com o peso, eles rendem-se às drogas estimulantes, relaxantes e de controle de peso.

Estimulantes

São usados para ajudar os atletas a ficararem alertas. Também reduzem a fadiga e mantêm a agressividade. Os estimulantes atuam no corpo com o objetivo de fazer o coração, os pulmões e o cérebro trabalharem mais rápido. Os estimulantes incluem cafeína, anfetaminas e cocaína. Entre os efeitos colaterais, estão nervosismo, agitação, batimentos cardíacos irregulares, aumento da pressão sangüínea e até mesmo morte súbita.

Relaxantes

Os relaxantes são encontrados em várias formas, incluindo álcool, medicamentos como beta-bloqueadores e canabinóides, tais como a maconha.

Controle de peso

Diuréticos são prescritos para tratar aumento da pressão arterial e podem ser encontrados em remédios para emagrecer não autorizados. Eles agem nos rins, para aumentar o fluxo de urina. Também são utilizados por atletas cujas competições têm restrições de peso, tais como levantamento de peso, corrida a cavalo e remo. Servem, ainda, para esconder o uso de outras drogas. Como aumentam a quantidade de urina produzida, diluem a concentração de outras drogas. Os efeitos colaterais incluem desidratação, vertigem, câimbras, problemas no coração e rins.

O uso de drogas

Como foi mencionado, os diuréticos podem ser usados para reduzir vestígios de drogas em amostras de urina. Outras substâncias, incluindo epitestosterona, expansores de plasma e inibidores de secreções, são utilizadas para reduzir a presença de substâncias proibidas em amostras de sangue.

Detectando os atletas que usam drogas

A maioria das drogas usadas por atletas podem ser detectadas em amostras de urina. Um esportista é solicitado a submeter uma amostra de urina para o teste. Essa amostra é enviada para análise e os resultados são relatados ao comitê responsável. Para detectar algumas substâncias, podem ser solicitadas amostras de sangue. Craig Freudenrich


video

Um comentário:

  1. Gostei da sequencia de posts...

    Passe no meu blog, e leia o post "O que vens fazer no Brasil Jesus?", acho que você irá gostar...

    Abraço, camarada!

    ResponderExcluir