domingo, 19 de abril de 2009







A Holanda e as Drogas



Capital da Holanda, Amsterdã continua cosmopolita, cheia de histórias, alegre, onde todos os povos vivem em harmonia: negros, brancos, árabes, asiáticos e todas as “tribos” convivem nesta cidade aberta e livre. Todas as cores, roupas, credos, modas e religiões desfilam nos “trams” (metrô de superfície). Os serviços públicos funcionam, o transporte público é perfeito e a cidade é segura. O que marca a Holanda, e especialmente Amsterdã, é a “liberdade”. Uma nação de origem calvinista, onde cada pessoa deve poder escolher o que deseja fazer sem que afete aos demais. Por isso em Amsterdã comprar e fumar haxixe e maconha é possível em coffee-shops.

Há uns 30 anos o Ricks Café, em Amsterdã,era um inacreditável ambiente de liberdade individual porque, diferentemente do Brasil, as pessoas podiam comprar e fumar haxixe ou maconha sem problemas e sem serem incomodadas, alem de tomarem suas cervejas enquanto fumavam cigarro comum. Hoje não é mais possível fumar haxixe e beber uma cerveja no Ricks Café. Novas leis de 2007 proibiram a venda de cerveja e haxixe no mesmo estabelecimento. Cada “empresa” (bar) teve de optar por vender bebidas alcoólicas (cerveja e destilados) ou haxixe e maconha. O Ricks Café optou por vender cerveja e abriu ao lado um novo bar: Ricks Coffee Shop onde se vende haxixe e maconha, mas não vende bebidas alcoólicas. Ao lado destes dois “bares” tem uma loja “Smart Shop”, que vende cogumelos alucinógenos e mescalina. Em todos os bares é proibido fumar cigarros e charutos desde julho de 2008.

Esta lei mudou muito os hábitos porque na Holanda se fuma (fumava) haxixe enrolando um “baseado” com um pouco de tabaco (de cigarro). Agora é proibido. Ou fuma só haxixe e/ou maconha ou os bares devem ter uma área separada para quem deseja fumar haxixe com tabaco. Angelique Mart, gerente do Rick’s Café diz que não tem uma opinião sobre a legislação de proibiu a venda de haxixe e cerveja no mesmo bar:
- Eu não fumo. Acho que as pessoas devem ter suas próprias decisões - diz, completando o raciocínio de que não devem existir leis para restringir as liberdades individuais e cada pessoa tem sua responsabilidade. A cidade, como todas na Holanda, está cheia de “Coffee Shops”, onde é possível comprar e fumar haxixe e maconha; de “Sensi Seed Bank” (foto acima), onde se compra sementes de haxixe e maconha; e de “Smart Shop’s”, onde se compra cogumelos alucinógenos e mescalina. Na Holanda você pode comprar e portar até 5 gramas de haxixe ou maconha. Geraldine Van Overbeek, gerente do Cannabis College, reclama muito das novas leis:
- Estão tirando nossa liberdade - sentencia, acrescentando que “este governo é uma uni
ão entre calvinistas e católicos e espero que caia. Proibiram até as mulheres do Red Light District de mostrar os seios. Agora são obrigadas a usar roupas intimas.” Mostrando um arquivo com matérias sobre as mudanças, Geraldine prossegue:
- Não podemos fumar maconha andando na rua como antes. Em várias cidades pessoas e bares não irão seguir esta nova lei. Foi criada uma organização que esta lutando contra ela e contratou advogados - observa.As pessoas na Holanda podem comprar sementes e plantar sua própria maconha. “Podem ter 5 plantas em casa, mas a nova lei diz que são cinco plantas se você morar com alguém e apenas duas se morar sozinho”.
Prossegue Geraldine. “E só pode com luz natural. As pessoas deixam em frente da janela. Em caso de luz artificial é proibido porque é considerada uma plantação profissional com fins comerciais”.

Se a policia encontrar mais plantas do que o permitido, os excedentes são retirados e o responsável é multado. Isto pode ocorrer por queixa de vizinhos ou porque a policia viu em frente à janela onde normalmente as pessoas deixam a planta para ter a luz natural. Quem tem muitas plantas e com luz artificial gasta muita energia. Se a energia consumida por uma pessoa é muito acima da média, a prefeitura faz um controle. Em caso de plantação de maconha acima do permitido ela avisa à policia. Recentemente a Suprema Corte de Justiça da Holanda decidiu que um paciente com esclerose múltipla pode ter quantas plantas desejar e com luz artificial. A maconha é reconhecida como terapêutica para várias doenças, entre elas a esclerose múltipla e vários tipos de câncer. Existe uma empresa que tem uma licença do governo para plantar maconha e fornecer para as farmácias.


Muitos usuários lutam para poder ter suas próprias plantas em suas casas já que “a maconha vendida nos coffee-shops são artificiais e tem produtos químicos. Não são naturais”, explica Pieter Bouman, que trabalha em um banco de sementes.
- A maconha dos coffee-shops ninguém sabe de onde vêm afinal eles podem vender mas não podem ter sua própria plantação - diz Bouman.David Alcântara, português que mora há quatro anos em Amsterdam e trabalha em um banco de sementes diz que “as novas leis buscam acabar com as drogas como cogumelos e mescalina.
- Os turistas – franceses, ingleses e italianos – não conhecem seus efeitos e usam. Depois criam problemas pelas ruas. “Na Holanda as pessoas têm informação e por isso usam com moderação e menor dose”. David conclui o raciocínio informando que a maior parte dos consumidores são turistas e experimentam para conhecer mas não sabem da potência dos efeitos. “A Holanda é o pais com menor consumo de cocaína e heroína na Europa. Como você pode comprar maconha, haxixe, mescalina, os jovens não têm contato com quem vende drogas pesadas”. Prossegue David: “a maconha e haxixe livres evitam o crime. O Governo controla e cobra impostos”. Renê Stoeten, executivo de vendas da HP diz que as drogas devem ser livres porque “você não pode parar as pessoas de usar drogas”.


Ele acredita que as drogas leves como maconha e haxixe são bastante para a curiosidade de muitos jovens. “Se você proibir as drogas leves acredito que as pessoas vão usar pela primeira vez drogas mais pesadas. Como você tem haxixe legal não vai buscar cocaína”.- prossegue. - O que o governo quer proibir são os cogumelos. Drogas não estão na agenda política do governo porque não é um problema, mas criminalidade está na agenda política do Governo – diz Renê. “É o mesmo para o álcool, - na Escandinávia (Dinamarca, Noruega) as bebidas alcoólicas são muito caras, um preço quase “proibitivo” e lá as pessoas bebem demais. Muito mais que em outros países da Europa”. Segundo Renê, as fronteiras da Holanda e em toda Europa são muito controladas para drogas e armas. “Na Holanda é quase impossível comprar uma arma. Armas são absolutamente proibidas.” – prossegue. “ - Você já se sentiu inseguro em Amsterdã? Em outra cidade da Holanda? Nunca, nem eu que ando em todos os lugares. Você pode andar em qualquer lugar, a qualquer hora e se sentir seguro – finaliza, concluindo que o crime na Holanda não afeta a vida das pessoas. “Drogas estão em toda parte”, diz o sargento da Policia Arno de Rijk. “Problemas nós temos vários mas não temos gangues armadas nas ruas”, afirma. “A noite temos problemas de drogas nas ruas mas eles vendem “sabão em pó”, “porcaria”. Outros problemas são pequenos furtos, brigas nas ruas, roubos em casas e arrombamentos”.
Em Amsterdã a polícia está em todas as ruas sempre a pé, de bicicleta, de scooter, de carro. Sempre vemos policiais nas ruas. As ruas do centro têm câmeras em todas as esquinas e uma ação rápida da polícia, se for necessário. Como podemos observar, “drogas não estão na agenda política do governo” porque não são um problema, mas a criminalidade está sempre na agenda política do Governo e da sociedade que deseja manter absolutamente sob controle e em níveis mínimos.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário